Como Tudo Começou: A História do HL7 – Capítulo 1

 

Don Simborg

Um americano chamado Donald W. Simborg (figura) foi o criador original do protocolo de Nível 7 (em 1977), que mais tarde acabou por ser transformado no padrão HL7 versão 2.

Don estava envolvido no desenvolvimento de sistemas departamentais baseados em minicomputadores na Universidade Johns Hopkins, em Baltimore, MA, e programava em uma linguagem chamada APL. Mais tarde, ele continuou a desenvolver sistemas na Universidade da Califórnia em San Francisco (UCSF) em 1976, onde foi seu CIO. Além disso, ele também trabalhou com a Mitre Corporation, uma think-thank da Califórnia, e adquiriu grande experiência no uso pioneiro de de redes locais (LANs) e de protocolos de alto nível para redes (HLP).

Foi nessa época que Don decidiu começar a usar uma rede LAN para interconectar suas várias aplicações em um hospital, e assim sentiu a necessidade de desenvolver o primeiro protocolo padrão de nível 7 (segundo o modelo ISO/OSI), a ser utilizado na área da saúde.

Em seguida, ele fundou uma empresa (Simborg Systems) que vendia uma solução baseada em LAN, usando uma versão estendida do protocolo original que ele desenvolveu na UCSF. A Simborg Systems decidiu então abrir o seu protocolo de nível 7, e organizou a primeira reunião sobre o que viria a ser o HL7, em março de 1987.

Nos primeiros anos, foram os funcionários de Simborg Systems que efetivamente atuaram no desenvolvimento e suporte ao HL7, o qual, provavelmente, só começou realmente a ter vida própria em torno de 1990-1991, quando uma organização dedicada a isso foi criada e presidida pelo Prof. William Edward Hammond, da Duke University.

Veja http://www.ringholm.com/docs/the_early_history_of_health_level_7_HL7.htm
para um artigo sobre o início da história de HL7 e seu protocolo precursor.

—————
Traduzido e adaptado do original por Rene Spronk (Ringholm) <rene.spronk@ringholm.com>, por Renato M.E. Sabbatini, PhD, Secretário Geral e Diretor Técnico do Instituto HL7 Brasil. Maio de 2014.